Introdução


Nos dias 06 e 07 de julho de 2017 irá decorrer, em Peniche, a Ação de Formação “A Região de Peniche como Laboratório para o Estudo das Geociências“.

As aulas de campo para todos os tipos de ensino devem contemplar procedimentos relativos à visualização de formas da paisagem e de afloramentos com explanações sobre as suas próprias características quanto à natureza e estrutura, para se estabelecer processos que geram atualmente essas mesmas morfologias e originaram no passado outras que entretanto foram erosionadas.

De facto, por maior que seja o esforço de contextualizar formas e processos geológicos, por mais riqueza de imagens e recursos visuais que se utilize, é imprescindível que a docência em Ciências Geológicas tenha prática de campo, dado que possibilita correlacionar teoria (processos geológicos) e realidade (formas do relevo, tipos de rochas e de fósseis, etc.). Esta metodologia rompe com as limitações normais em ambiente de sala de aula, sendo o espaço enriquecido com a realidade, que é proporcionada pela observação das dimensões e escalas reais dos objetos espaciais (afloramentos) e incorporação dos processos que os originam.